você está em » Notícias
Data de Publicação: 20/06/2019
Tire todas suas dúvidas sobre MEI

Descubra quem pode ser MEI e quais seus direitos e deveres

Neste artigo, vamos tratar do MEI – Microempreendedor Individual, uma figura jurídica que surgiu em 2008. Embora não seja tão recente no meio empresarial, ainda gera muitas dúvidas quando o empreendedor inicia o seu negócio.

Afinal de contas, o que é MEI?

O MEI é o Microempreendedor Individual, uma forma de constituição de empresa individual criada, inicialmente, com o intuito de tirar da ilegalidade profissionais que trabalhavam por conta própria.

Com a Lei Complementar no 128/2008, criou-se, então, a figura jurídica do MEI e o tratamento tributário específico para esta categoria.

Entre as vantagens do MEI estão o registro no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e o imposto unificado no Simples Nacional com valor acessível: o MEI paga apenas o valor fixo mensal, que varia de R$ 47,85 a R$ 52,85 (comércio, indústria ou serviços) e é destinado à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS.

Esses valores são atualizados anualmente, de acordo com o salário mínimo vigente.

Além disso, com a contribuição mensal do MEI, o empresário tem acesso a benefícios como auxílio-maternidade, auxílio-doença, aposentadoria etc.

Quais atividades podem ser registradas como MEI?

Diversas atividades de comércio, serviços e indústria podem ser enquadradas no MEI.

O Portal do Empreendedor lista todas as atividades permitidas. Para verificar quais são, acesse este link

Tenho uma loja virtual. Posso abrir uma empresa como MEI?

Sim. Se o produto que você comercializa estiver relacionado nas atividades permitidas, você pode se regularizar como MEI. Você deve se atentar ao limite de faturamento anual e às demais situações impeditivas que destacaremos a seguir.

Quem não pode ser MEI?

·         Pessoas que já têm participação em outras empresas ou que já possuem empresa individual não podem efetivar o registro de uma nova empresa como MEI.

·         Quem tiver mais de um empregado.

·         Negócios cujo faturamento seja superior a R$ 60.000,00 ao ano

·         Algumas atividades de profissões regulamentadas, tais como advogado, médico e dentista, não permitem o enquadramento no MEI.

Como se formalizar?

A formalização do MEI é gratuita e pode ser feita pelo Portal do Empreendedor.

Você também pode contar com a ajuda de um escritório de contabilidade que seja optante pelo Simples Nacional. Para facilitar, tenha em mãos seus documentos pessoais, como CPF, RG, Título de Eleitor e comprovante de residência.

É importante lembrar que o MEI possui algumas características para sua manutenção:

         Após o registro, o MEI recebe um Alvará de Funcionamento Provisório válido por 180 dias. Nesse prazo, ele deve providenciar na prefeitura local o alvará definitivo para a continuidade das atividades.

Além disso, outras normas deverão ser seguidas, como as sanitárias, para quem manuseia alimentos. Dessa forma, antes de qualquer procedimento, o microempreendedor deve consultar as normas municipais para saber se existe ou não restrição para exercer a sua atividade no local escolhido, além de outras obrigações básicas a ser cumpridas.

·         A receita bruta anual não pode ultrapassar R$ 60.000,00. Vale lembrar: caso o MEI se formalize durante o ano, a receita será ajustada pela data de abertura. Para 2018, já está previsto um aumento no limite de faturamento, passando o teto anual de R$ 60.000,00 para R$ 81.000,00.

·         Efetivar o pagamento das guias mensais.

·         Enviar a Declaração Anual do MEI, cujo prazo de recebimento em 2017 vai até o dia 31 de maio. 

·         Manter o controle das receitas e despesas mensais, anexar ao Relatório as notas fiscais de compras de produtos e de serviços, bem como as notas fiscais emitidas.

·         Caso possua funcionário, efetivar o registro em carteira e enviar as obrigações acessórias trabalhistas mensais, tais como GFIP e RAIS anual.

MEI precisa ter contabilidade?

O MEI é dispensado de possuir escrituração contábil, como livro diário, livro-razão ou livro-caixa. No entanto, em alguns casos, é importante o auxílio de um profissional da área contábil.

Quando o MEI tem empregado, precisa preencher e enviar mensalmente a Guia do FGTS e Informação à Previdência Social (GFIP), entregue até o dia 7 de cada mês, por um sistema chamado Conectividade Social da Caixa Econômica Federal.

Nestes casos, o contador consegue dar o auxílio necessário para que o registro do funcionário e a manutenção das obrigações acessórias pertinentes estejam de acordo com a legislação trabalhista.

Na área contábil, propriamente dita, os relatórios contábeis podem ser grandes aliados dos empresários que não têm tempo para acompanhar de perto o andamento das suas finanças, tendo a contabilidade como uma ferramenta de gestão.

Outra vantagem de o MEI possuir contabilidade é que todo o lucro contábil apurado no período pode ser distribuído ao empresário com isenção de Imposto de Renda da Pessoa Física.

Como emitir a guia mensal do MEI?

Para emitir a guia, o MEI deve acessar o site do Simples Nacional e informar os dados da empresa.

O MEI pode efetivar alteração dos dados cadastrais e atividades?

Sim, a qualquer momento o MEI pode efetivar alterações no próprio Portal do Empreendedor, como atividade, endereço etc.

Onde o MEI pode obter ajuda ou se informar mais?

O Portal do Empreendedor  disponibiliza toda a legislação e as informações pertinentes às atividades do MEI, inclusive manual de como efetivar a inscrição, alteração ou baixa no cadastro.

Outro ótimo canal de informação para o MEI, que ainda não se formalizou e que pretende informar mais sobre o negócio, é o atendimento empresarial do posto Sebrae mais próximo.

No mês de maio, o Sebrae realiza a Semana Nacional do MEI. Informe-se quanto às datas no Portal do Sebrae.

Há muita informação disponível na internet para quem deseja enveredar pelos caminhos do empreendedorismo, mas é sempre importante buscar as informações nas fontes oficiais ou de reputação conhecida. Assim, as chances de sucesso para o seu negócio serão ainda maiores!

 

Fonte Jaqueline Reis - UOL

Jaqueline Reis

JaqJaqueline Reisueline Reis

VEJA TAMBÉM
Prefeitura e parceiros lançam programação do ‘Natal Iluminado’
Impulsionar publicações nas redes sociais pode aumentar as vendas
Como sair do vermelho nas contas da sua empresa
Catanduva abre 332 empresas nos primeiros seis meses de 2019
Impostos de produtos populares nas férias passam de 40% do preço final, diz ACSP
10 erros no atendimento ao cliente que você deve evitar
Tire todas suas dúvidas sobre MEI
Conheça a metodologia que vai ajudar sua empresa a crescer
Arrecadação tributária chega a R$ 200 bilhões nesta sexta-feira
Associação Comercial firma parceria com Sindicato Rural para realização de Certificado Digital
Copyright © Ace Catanduva2016